Curiosidades

Orlando Drummond, o eterno Seu Peru da Escolinha do Professor Raimundo, recebeu uma homenagem do bloco Diversão Brasileira, que reúne fãs de dublagem no Rio de Janeiro. Para a surpresa de todos, o homenageado compareceu em uma cadeira de rodas.

“Tô chegando aí, pessoal! Qualquer dúvida, use-me e abuse-me”, declarou ele em um vídeo gravado a caminho da festa, fazendo referência a seu famoso personagem da escolinha.

O ator, que fará 100 anos em outubro deste ano, foi tietado por fãs. Para sua fantasia, ele escolheu uma faixa na cabeça, em referência ao Seu Peru, e colocou uma camiseta com os nomes de personagens que já dublou.

 

Metropoles 

Curiosidades

A leucemia é o tipo de câncer que mais afeta crianças e adolescentes no Brasil e no mundo. A fim de alertar os médicos sobre a importância do diagnóstico precoce para melhores resultados nos tratamentos e conscientizar a população sobre a relevância da doação de medula óssea, durante o mês de fevereiro será realizada a campanha de conscientização Fevereiro Laranja. O Centro Infantil Boldrini, hospital filantrópico que é referência no tratamento de crianças e adolescentes com câncer ou doenças no sangue, também abraça a campanha.

Entre os destaques da atuação do hospital, está sua liderança no GBTLI (Grupo Brasileiro de Tratamento de Leucemia Linfoide Aguda da Criança). O Boldrini fundou o Grupo em 1979 e, desde então, coordenou seus estudos clínicos prospectivos em leucemia (LLA-80, LLA-82, LLA-85, LLA-93, LLA-99 e LLA-2009), desenvolvidos em diversas instituições do país.

Para se ter uma ideia, antes de 1978, as chances de cura da LLA estavam em torno de 5%. Com o estudo clínico LLA-80, as taxas de sobrevida em 5 anos resultaram em 30%, acrescendo progressivamente, nos estudos subsequentes, para 70-80%. É notável que a atuação e liderança do Boldrini estimulou e propiciou, em nível nacional, a capacitação e treinamento de profissionais de diferentes estados, nas novas tecnologias de diagnóstico e tratamento da leucemia da criança.

Hoje, se conhecem mais de 12 subtipos de leucemia, sendo agrupados em quatro grupos: leucemia mieloide aguda (LMA), leucemia mieloide crônica (LMC), leucemia linfocítica aguda (LLA) e leucemia linfocítica crônica (CLL). Na criança o tipo mais comum é a LLA. O tratamento se baseia na poliquimioterapia, sendo que nos casos de reduzida resposta terapêutica, se preconiza a realização do transplante de medula óssea. Em 2018 o Boldrini recebeu 111 novos casos de crianças com leucemia.

Sobre a doação de medula óssea – Vale lembrar que o Boldrini não recebe cadastros de doadores. Em Campinas, as doações estão concentradas no Hemocentro da Unicamp, no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti e no Posto PUCC II Hospital Celso Pierro.

Segundo o Hemocentro da Unicamp, estima-se que a chance de se encontrar um doador compatível seja de 1 em 100 de doadores aparentados e 1 em 100 mil não aparentados. Quanto mais doadores, mais chance de encontrar compatibilidade com os pacientes que precisam da doação.

Para se cadastrar é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade, estar em bom estado geral de saúde e não ter doença infecciosa ou incapacitante e é só comparecer aos locais de doação. O doador precisa ter em mãos o RG e CPF para preenchimento dos dados cadastrais e, no mesmo dia, será coletada uma amostra de sangue de aproximadamente 10ml, a qual será tipada para HLA, teste de laboratório que identifica as características genéticas do doador. O resultado do exame e seus dados pessoais serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea, o Redome, situado na cidade do Rio de Janeiro.

Será realizado um cruzamento dos dados genéticos dos doadores e pacientes. Caso o paciente seja compatível, o doador será convocado pelo Hemocentro para realizar novos exames, portanto deverá manter seu cadastro sempre atualizado. Se a compatibilidade for confirmada, o estado de saúde do doador será avaliado e então ele será convidado a fazer a doação.

Curiosidades

Existem diversas maneiras para lidar com um fora. Ou, melhor dizendo, têm formas de enfrentar a situação e lidar com aquela ferida no ego, evitando que prevaleça a baixa autoestima e o sentimento de tristeza e vazio que ficam nos dias após ter o coração partido.

Alguns tentam superar estes momentos indo em bares, postando fotos nas redes sociais, saindo para noitadas 'eternas'. Outros preferem 'curtir' a fossa em casa, ligar uma música triste em volume alto e sair do quarto só quando necessário. Mas o que de fato acontece é que ninguém está preparado para passar por esse momento.

Tudo na vida é uma decisão e, decisão opera no campo da atitude. Por exemplo, a escolha de como encarar um fora do namorado/namorada ou peguete faz parte desse processo. E é nesse contexto que no texto de hoje eu dou quatro dicas de como superar essa fase, sem precisar fugir dos seus sentimentos, mas sim encará-los de frente:

Atitude #1 – Desabafe

É melhor colocar para fora do que guardar as suas tristezas para você! Converse com familiares, amigos e coloque tudo para fora. É bom receber conselhos, ver a situação de outra perspectiva, ter acolhimento e receber motivações para superar essa fase.

Atitude #2 – Racionalize que a culpa não é sua

Aqui, meus amigos, talvez seja a dica mais importante. Você não pode agradar aquele que não tem o mesmo interesse e objetivos que você. Na verdade, depois que tudo passar é gratificante o sentimento de ver que aquela pessoa saiu da sua vida para você poder continuar trilhando ao lado de quem te quer ver realmente feliz.

Atitude #3 – É bom viver a dor: ajuda a afastá-la

Não fuja da dor de ter sido desprezado. Isso não resolve o problema, só o posterga. É preciso chorar se for necessário e ficar um pouco sozinho. Mas tente ser leve para que isso não vire uma depressão ou obsessão. Uma hora a dor acaba, pode ter certeza!

Atitude #4 – Diminua as expectativas com relação ao seu parceiro

Essa atitude fica para depois que você sofreu o primeiro fora. A grande lição que você aprende quando tem o coração partido é a de diminuir as expectativas sobre o próximo parceiro. É muito importante fantasiar menos a relação e viver o momento aos poucos, sem colocar a "carroça na frente dos bois".

Sendo realista, você consegue interpretar melhor os sinais que recebe após as investidas no período de paquera ou diante de determinados comportamentos do seu parceiro.

Dito tudo isso, a dica final para superar o fora é: TENHA ATITUDE POSITIVA e SUPERE! Todo mundo já passou por isso na vida. E, acredite: Isso passa! Pode ter certeza.

Uranio Bonoldi é professor de MBA de Tomada de Decisão da Fundação Dom Cabral, consultor em gestão, governança corporativa, planejamento estratégico, liderança e processos de decision making.www.uraniobonoldi.com.br

Curiosidades

É no período da Primavera-Verão, entre os meses de outubro a março, que os consumidores devem ficar atentos com a proteção dos equipamentos e dispositivos elétricos e eletrônicos. O Brasil, devido a sua localização na zona tropical, onde o clima é mais quente, é mais favorável à formação de tempestades durante essa época, com uma média de 77 milhões de ocorrências por ano. Só nos 11 primeiros dias de janeiro, mais de 3.000 raios foram registrados na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo.

As previsões de um balanço divulgado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), indicam o aumento de incidência de raios por todo o País. A região Sul é a que mais sente a intensidade dos efeitos do fenômeno climático El Niño, com um aumento de 30% de ocorrências, seguida pelas regiões Sudeste e Centro-Oeste (20% a 30%). Nos estados do Mato Grosso e Goiás, a quantidade de raios pode aumentar em 10%. Já as regiões Norte e Nordeste, por outro lado, devem registrar uma queda de 50%.

Além de provocar a morte de cerca de 100 pessoas por ano, a queda de raios também pode pesar no bolso do consumidor, ao danificar aparelhos eletroeletrônicos e a rede elétrica. Segundo estimativa do INPE, divulgada em 2013, essas ocorrências poderiam ser responsáveis por causar prejuízos de aproximadamente R$ 1 bilhão à economia brasileira.

A intensidade de um raio tem em média de 30 mil ampères e pode afetar a rede elétrica, já que a descarga chega a percorrer distâncias da ordem de 5km, gerando quedas de energia. Estas, por sua vez, podem danificar os aparelhos eletrônicos, seja de uso corporativo ou doméstico, como TVs, Home Theaters, computadores, impressoras, modens, roteadores, entre outros, caso não estejam protegidos por dispositivos apropriados. "Os investimentos em produtos de proteção de energia de maneira geral não chegam a 5% do valor dos prejuízos causados por raios ou surtos de tensão em residências ou comércios", esclarece o engenheiro elétrico e CEO da TS Shara, Pedro Al Shara.

O especialista reforça que as variações de tensão na rede elétrica provocam avarias aos equipamentos e na maior parte dos casos, são imperceptíveis aos usuários imediatamente, pois os componentes são afetados lentamente, diminuindo sua vida útil.

Confira algumas dicas simples para diminuir prejuízos e evitar que eletrônicos sejam danificados:

– Em caso de falta de energia, o ideal é desligar todos os equipamentos sensíveis – por exemplo, computadores, televisores, modems de internet e aparelhos de som da tomada. A medida também é recomendada em casos de variação da tensão – quando a energia não chega a cair completamente e oscila entre altas e baixas tensões.

– No caso de descargas elétricas por raios, é recomendável instalar dispositivos de proteção contra surtos de tensão (DPS). Também existem DPSs que podem ser instalados diretamente na tomada utilizada por equipamentos sensíveis, como computadores.

– Além deles, há os nobreaks, equipamentos que protegem contra a sobretensão e têm bateria própria que mantém o computador ligado.

– Os protetores antirraios também protegem de maneira eficiente qualquer aparelho eletrônico ou de informática a ele ligado, contra descargas atmosféricas (raios), picos de tensão, sobrecarga e curtos-circuitos. O equipamento também tem a função de proteger os pontos de energia (tomadas) contra sobrecargas de equipamentos.

– Descargas elétricas naturais também percorrem a rede de telefonia fixa. Por isso é válido desconectar o modem da linha telefônica durante as quedas de raios, pois como a mesma não possui qualquer proteção contra raios, tanto seu telefone fixo quanto seu modem podem ficar vulneráveis.

Sobre a TS Shara

Com 28 anos de atuação, a TS Shara é uma empresa nacional, fabricante de nobreaks e estabilizadores de tensão. No segmento de baixa e média potência, é hoje uma das maiores e mais produtivas empresas no mercado brasileiro de equipamentos de proteção e energia, oferecendo uma linha completa de produtos que somam mais de 200 itens para atender o mercado.

Com fábrica em São Paulo, a empresa está presente em todo o país por meio de 250 unidades de assistência técnica, além de revendedores e distribuidores que juntos totalizam mais de 380 canais, além de exportar para mais de 15 países.

Todos os produtos fabricados pela TS Shara passam por um rigoroso controle de qualidade e são homologados em importantes centros de pesquisas e desenvolvimento, como o laboratório da TÜV Rheinland, acreditado pelo Inmetro. A TS Shara possui ainda importantes reconhecimentos, entre eles, o Certificado de Qualidade de acordo com a norma ISO 9001, que a empresa mantém há mais de dez anos.

Curiosidades

A tradicional pastelaria Viçosa, na Rodoviária de Brasília, lançou hoje, na posse presidencial de Jair Bolsonaro, um novo sabor com as cores do Brasil em homenagem ao presidente: o pastel Bolsonaro é de ricota, pêssego em calda e espinafre.

 

 

BBC Brasil

Curiosidades

Uma tentativa de assalto inusitada a um posto de combustível de Curitiba (PR) deixou a polícia do estado em alerta. Um homem surdo entrou no estabelecimento e anunciou o roubo com um bilhete, que foi entregue ao caixa.

O pedaço de papel dizia: “Fique quieto. Não mexe. Eu tenho uma arma aqui na cintura. Passa dinheiro rápido. Eu não quero mostra arma. Quieto (sic)”. A atendente ficou assustada e se afastou do rapaz para chamar do gerente. Outros funcionários do local conseguiram imobilizar o assaltante e chamaram a polícia.

Ao ser pego pelos policiais militares, constatou-se que o rapaz não estava armado. Na delegacia, segundo a Tribuna do Paraná, foi preciso uma intérprete para entender o ladrão. O homem já conseguiu assaltar outros três locais com a mesma tática.  

 

 

Metrópolis

Curiosidades

Presença garantida na porta de uma escola em Campina Grande, na Paraíba, o pipoqueiro Jonas nunca mais foi visto de uma hora para outra.

As crianças do 2º ao 5º ano do ensino fundamental começaram a ficar preocupadas com a ausência do pipoqueiro – os dias na escola não eram mais os mesmos! As informações são da TV Borborema.

Primeiro, porque ninguém faz uma pipoca melhor do que a do seu Jonas – daquelas de comer lambendo os dedos, sabe? – e, segundo, porque ele costumava ser muito carinhoso com as crianças.

crianças compram carrinho pipoqueiro desempregado
Seu Jonas é muito querido pelas crianças

Os estudantes, entre 6 e 10 anos, foram buscar saber a razão do pipoqueiro não estar mais na porta da escola. Descobriram que seu carrinho tinha quebrado, impossibilitando-o de trabalhar.

crianças compram carrinho pipoqueiro desempregado
A meninada comprou um carrinho novo e encheu de mensagens fofas

crianças compram carrinho pipoqueiro desempregado

Foi então que a meninada fez uma ‘vaquinha’ para comprar um carrinho novinho em folha para o pipoqueiro.No dia da entrega, seu Jonas percebeu o quanto era querido pelas crianças quando viu o equipamento coberto por mensagens de carinho. Ao final da surpresa, o pipoqueiro recebeu um abraço coletivo dos seus maiores fãs e ficou ainda mais emocionado.

 

Fonte: RPA

Curiosidades

Moradores da cidade de Joaçaba, no Oeste de Santa Catarina, repercutem desde a última terça-feira (16) um caso que mais parece ter saído das telas de cinema. Um homem que tinha sete namoradas, ao mesmo tempo, foi agredido depois que as mulheres descobriram as traições e resolveram se vingar.

De acordo com o SC no ar, as namoradas do homem não sabiam da existência uma das outras. Quando descobriram que eram enganadas, criaram um grupo no WhatsApp para agir contra o homem. Ao se dar conta de que as mulheres iriam se vingar, ele procurou a Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência.

As sete mulheres souberam que o então namorado foi até a delegacia da cidade e foram atrás dele. No local, precisaram ser contidas por policiais. Algumas delas contaram que tinham relacionamento mais longo com o homem e que planejavam se casar. Teriam, inclusive, comprado móveis e deixado na casa dele.

Além de ser agredido pelas namoradas, o homem também é investigado por um suposto golpe relacionado aos móveis.

Fonte: BHAZ

Curiosidades

A Fatos Desconhecidos já fez um teste para você descobrir se tem ou não traços de um psicopata. Pois bem, hoje resolvemos falar sobre o mesmo assunto, só que dessa vez vamos citar alguns sinais que, através deles, podemos identificar uma criança com potencial para se tornar um serial killer quando for adulta. Vocês sabem que sinais são esses?

Alguns são muito claros, como sofrer abusos ou conviver com violência durante a infância. Porém, alguns outros indícios podem parecer completamente normais, mas são grandes indícios da psicopatia. Então, caros leitores da Fatos Desconhecidos, confiram agora a nossa matéria com os 7 pequenos indícios de que uma criança pode ser um futuro serial killer:

1 - Fazer xixi na cama

O psiquiatra JM Macdonald definiu três comportamentos particulares de psicóticos em seu artigo de 1963. Os três comportamentos na infância "figuram proeminentemente nas fileiras dos assassinos em série."

Um desses comportamentos é a enurese. Embora isso seja muito comum em crianças, acaba se tornando uma preocupação quando fazer xixi na cama se torna frequente, acontecendo cerca de duas vezes por semana por três meses consecutivos aos 5 anos de idade.

Esse acontecimento pode deixar a criança frustrada ou humilhada. Querem um exemplo? Albert Fish, um serial killers acusado de ter matado muitas crianças no começo dos anos 1900, fez xixi na cama até seus 11 anos de idade.

2 - Obsessão por fogo

Outro comportamento que foi teorizado por Macdonald foi a obsessão pelo fogo. Esse comportamento é um sinal potencial de que uma pessoa pode ser um futuro assassino. O assassino em série Ottis Toole foi condenado por seis acusações de assassinato. Quando mais novo, ele costumava por fogo em tudo e já afirmou que se sente sexualmente excitado pelo fogo. Para ele, quanto maiores as chamas maior a emoção.

Não diferente de outros serial killers, Toole teve uma infância conturbada. Ele já afirmou que sofreu abuso sexual quando era muito jovem. Ter obsessão por fogo pode misturar emoções como poder, excitação e vingança. Pelo que podemos ver, Toole experimentou as três quando era apenas uma criança.

3 - Odiar os pequenos animais

Já o terceiro e último comportamento da tríade de MacdoNald é ter ações violentas contra pequenos animais. Muitas crianças puxam o rabo de um cachorro, por exemplo, por pura curiosidade. Mas repetidas agressões pesadas e sem remorso algum são sinais de crianças problemáticas que mais tarde podem ser tornar criminosas.

O serial killer Edmund Kemper matou sua própria mãe e o melhor amigo dela, além de suas alunas e seus avós paternos. Ele começou a torturar animais quando era apenas uma criança. Só para vocês terem uma ideia, aos 10 anos de idade Kemper enterrou um gato vivo. Depois de três anos, ele cortou a cabeça do seu novo gato com um facão. Será que tais coisas seriam apenas um ensaio do que ele faria anos mais tarde?

4 - Agressividade

Um dos principais sinais da psicopatia nos jovens é o comportamento agressivo. O Instituto de Psiquiatria dos EUA diz que cerca de 5% das crianças têm um nível de comportamento anti-social que depois de um tempo se torna psicopatia.

Cerca de 30% das crianças que exibem tal comportamento, têm essa característica atribuída à genética. Porém, para outras crianças, esse comportamento é assossiado a uma educação difícil, traumática e negligente.

Ted Bundy, por exemplo, tinha apenas três anos de idade quando começou a demonstrar seu interesse por facas. Uma de suas tias já contou que ele costumava esconder facas de açougueiro em sua cama. Já o serial killer Carroll Cole matou sua primeira vítima quando ele afogou um colega de escola em um lago. Todo mundo acreditava que o acontecido era apenas um acidente, mas ele acabou confessando o crime um tempo depois.

5 - Crianças que testemunham violência em casa

Sejam as crianças as próprias vítimas ou testemunhas, isso pode fazer com que a violência se torne algo normal. Um jovem afetado pode ter uma percepção de que a violência é algo aceitável na hora de resolver problemas.

O criminalista Adrian Raine explica que alguns fatores biológicos e sociais que rodeiam a violência na infância ajudam para o comportamento anti-social na adolescência se desenvolver. Como ele mesmo diz, "genética e meio ambiente trabalham juntos para encorajar comportamentos agressivos".

Richard Ramirez é um exemplo disso. Quando seu primo voltou da Guerra do Vietnã, ele contou todos os detalhes de tortura e mutilação do povo vietnamita. Ele chegou a mostrar fotos das vítimas. Com apenas 13 anos de idade, Richard testemunhou seu primo assassinar sua esposa. Richard matou cerca de 13 pessoas antes de ser preso em 1985.

6 - Promiscuidade precoce e voyeurismo

A promiscuidade precoce e o voyeurismo (observação de uma pessoa no ato de se despir, nua ou realizando atos sexuais) infantil são traços comuns entre serial killers famosos. O criminologista Eric Hickey declarou que "o fato de que certos assassinos em série têm insistido que a pornografia era um fator importante na morte de jovens mulheres e crianças não pode ser ignorado".

Ted Bundy disse que quando era uma criança ele gostava de olhar através das janelas dos vizinhos para observá-los trocando de roupa. Ele também confessou que a pornografia teve um grande impacto nas suas tendências violentas.

7 - Histórico de distúrbios psiquiátricos na família

Especialistas especulam que cerca de cinco distúrbios psiquiátricos têm ligações genéticas. Os distúrbios são: transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, depressão clínica, transtorno bipolar e esquizofrenia.

Depois de analisar o DNA de mais de 30 mil pessoas que foram diagnosticadas com uma dessas condições, pesquisadores descobriram algumas variações específicas no código genético que estavam significativamente associadas a tais condições.

Quer saber de assassinos notórios que têm alguma dessas condições na família? O pai de Aileen Wuornos foi diagnosticado com esquizofrenia e se enforcou quando Wuornos tinha apenas 13 anos de idade.

Já a família de Albert Fish tinha casos de doenças mentais graves. Seus dois irmãos estava presos em instituições para pessoas com distúrbios mentais e sua mão sofria de alucinações visuais.

Mas e você, já sabia de todos esses indícios que indicam que uma criança possa se tornar um assassino em série? Comente!

Você sabe como funciona um motor a gasolina? Bom, podemos resumir em quatro passos. O primeiro é quando o pistão é forçado a fazer um movimento para baixo, abrindo a válvula e fazendo entrar no cilindro uma mistura de ar com gasolina. Depois, a válvula se fecha e a mistura é comprimida para dentro do cilindro.

Depois disso, quando atinge o grau máximo de compressão, é produzida uma faísca por uma vela. Essa tal faísca dá início ao processo de combustão que produz gases que se expandem rapidamente e fazem o pistão se deslocar. A força faz as engrenagens girarem, fazendo assim com que o automóvel se mova.

Bom, agora que já está explicado como a gasolina faz um carro andar, vamos ver o que acontece quando colocamos outra substância dentro de um carro.

Colocando água sanitária no tanque de um carro

O youtuber do canal TechRax resolveu fazer um teste com seu carro. Usando um carro com pouco combustível, ele resolver abastecer seu carro com algo, digamos assim, incomum. O cara colocou água sanitária em uma BMW e acreditem, o funcionamento do carro foi perfeito (ao menos no começo).

O automóvel não fez nenhum barulho, mas o cheiro da água sanitária era perceptível.  Apesar do cheiro forte, o carro continuou a funcionar perfeitamente. O resultado dessa experiência vocês podem conferir no vídeo abaixo:

 

O carro funcionou bem no começo, mas depois de um tempo o motor produziu um cheiro forte e soltou fumaça. Não se sabe a razão pela qual o carro funcionou por um período, mas pode ser que houvesse um pouco de combustível dentro do motor ou algo do tipo.

O que aprendemos com isso? Se você fizer isso seu carro pode até andar alguns quilômetros, mas provavelmente você vai perder o motor do seu automóvel rapidamente. Mas e você, já tinha pensado em fazer um experimento assim antes? Comente!