Ciência e Saúde

0
0
0
s2smodern

Muitas pessoas já passaram pela situação nada agradável de ficar com um alimento preso na garganta. O paralisante mal-estar também se estende quando o que foi ingerido "não desce", provocando o engasgamento, ou então com uma tosse que dispara bem na hora da primeira garfada de uma refeição. A dificuldade de engolir os alimentos tem um nome: disfagia -, que não é uma doença, mas sim um alerta de algum mau funcionamento do esôfago.

Em alusão ao Dia de Atenção à Disfagia, celebrado neste 20 de março, o curso de Fonoaudiologia do Centro Universitário Uninorte realiza o “I Fórum Multiprofissional de Disfagia do Acre”. O evento acontece no auditório do Bloco E, da instituição, a partir das 18 horas.

O objetivo, segundo os organizadores, consiste em suscitar na comunidade científica, profissionais da saúde e alunos de graduação a discussão sobre uma temática amplamente discutida dentro da Fonoaudiologia e ciências afins, a exemplo da Enfermagem, Fisioterapia, Medicina e Nutrição, a saber: A Disfagia, suas implicações e a necessidade de um trabalho multiprofissional.

“Discutir essa temática, sob o viés do olhar multiprofissional é de suma importância. Partindo desse pressuposto é possível pensar/elencar e concretizar estratégias, ações e programas de atendimento ao paciente disfágico, que viabilize as ações de diagnostico, intervenção e tratamento desses transtornos. E quando isso é feito mediante trabalho interdisciplinar e colaborativo, a eficácia do processo e a melhora no prognóstico tornam-se mais possíveis e reais”, explica a fonoaudióloga Bruna Diógenes,

Para atender a essa proposta, o evento fincou uma parceria com os cursos de Enfermagem, sob a coordenação dos professores: Mediã Barbosa e Luciano Laurentino; Medicina sob a coordenação do Drº José Amsterdam Sandres e Osvaldo Leal; e por fim; Fisioterapia, sob a coordenação do professor Gustavo Moretti.

Ciência e Saúde

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
powered by social2s