Agência de viagens é acusada de estelionato

0
0
0
s2smodern

O que era para se viver um sonho ou está entre familiares durantes as férias acabou se tornando uma verdadeira dor de cabeça e um prejuízo financeiro.

Cerca de quinze pessoas se encontraram na delegacia do Tucumã para registrar boletim de ocorrência contra uma agencia de viagens da mesma localidade. Até o momento o que se calcula é que cerca de duzentas e cinquenta pessoas foram vitimas de um possível golpe de estelionato, que é capitulado como crime contra o patrimônio (Título II, Capítulo VI, Artigo 171), sendo definido como "obter, para si ou para outro, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil ou qualquer outro meio fraudulento.

As historias contadas pela atendente as vitimas são as mais diversas. Para uns ela contou que a empresa abriu processo de falência e estaria devolvendo os valores, em outro ponto ela afirma que a empresa estaria financeiramente prejudicada e a cada dois clientes a agência pagava uma passagem.

Segundo informações extra oficiais, a empresa estaria no nome do esposo da até então atendente da agência, que terceirizava a compra das passagens. Uma das vitimas buscou informações com os dados da empresa e descobriu que a empresa não possuía mais nada, e não possuía processo de falência.

Bruno Maia se planejou para participar do Rock in Rio e já havia pago a estadia juntamente com amigos, o valor de R$3 mil e as passagens a R$600 em março deste ano.

“É frustrante chegar na véspera da viagem e descobrir isso. Só queremos as passagens para participar do evento, pois tudo já está pago. Vamos registrar o boletim de ocorrência e denunciar na Defla, mas estamos quase na certeza de que não participaremos do evento e que não dará em nada”, desabafou Bruno.

Guarnições da Policia Militar foram acionadas para evitar possível fuga da proprietária e a encaminharam para a delegacia de flagrantes para uma possível detenção, conforme o entendimento do delegado de plantão.