Nikon enfrenta Sony com câmera sem espelho

0
0
0
s2smodern

Nikon revelou suas primeiras câmeras full-frame sem espelho, uma tentativa de recuperar o terreno perdido para a Sony no mercado de fotografia profissional.

Os novos modelos Z7 e Z6 da Nikon contarão com lentes e suporte para lente novos e serão mais leves que as atuais câmeras profissionais, anunciou a empresa.

A Z7, que custa 440.000 ienes (US$ 4.000) e terá um sensor de 45,7 megapixels, chegará ao mercado no final de setembro. A Z6, que terá 24,5 megapixels e custará 270.000 ienes, chegará às lojas em novembro. “Vamos oferecer um novo valor ao mercado de câmeras sem espelho”, disse o presidente da Nikon, Kazuo Ushida, em entrevista coletiva em Tóquio nesta quinta-feira.

Com a entrada da Nikon, a Sony deixará de ter as únicas câmeras sem espelho de alto nível, que são excelentes para capturar imagens nítidas de objetos em movimento acelerado. A Canon também anunciou que estuda lançar um modelo próprio, preparando o terreno para uma batalha por fotógrafos profissionais e amadores. Embora os smartphones tenham dizimado as vendas de câmeras digitais, as três empresas japonesas se beneficiam do branding e do impulso de vendas que têm por serem as principais fornecedoras de câmeras e lentes de ponta para notícias e eventos esportivos.

“As câmeras sem espelho deixaram de ser um produto de nicho”, disse Stephen Baker, analista de tecnologia de consumo da empresa de pesquisa NPD. “Por oferecerem vantagens em termos de tamanho, peso e bateria, as câmeras sem espelho são uma tecnologia premium muito competitiva.”

Embora Nikon e Canon tenham dominado o mercado profissional durante décadas, primeiro com as câmeras com filme e depois com as câmeras digitais reflex de lente única (DSLR), está ficando mais evidente que os dispositivos sem o sistema de espelho e prisma oferecem benefícios significativos. Graças a avançados sensores de imagem e software sofisticado, os sistemas sem espelho capturam a luz mais rapidamente sem perder o foco, o que facilita a captura de imagens nítidas de objetos em movimento acelerado.

“Queremos ocupar o primeiro lugar do mercado de câmeras sem espelho”, disse Nobuyoshi Gokyu, chefe do setor de câmeras da Nikon. Questionado sobre como a série Z se compara à linha Alpha de câmeras full-frame sem espelho da Sony, ele elogiou seu desempenho óptico, incluindo a montagem da lente, que permite o uso de lentes Nikon mais antigas, com um adaptador em alguns casos. “Acreditamos que podemos liderar o futuro no mercado de câmeras sem espelho.”

A Nikon e a Canon, na verdade, já oferecem câmeras sem espelho, mas destinadas a consumidores e fotógrafos amadores. A Nikon havia adiado a aposta nas câmeras full-frame sem espelho por receio de que elas canibalizassem sua linha SLR existente, de acordo com a NPD. Como resultado, a participação combinada da Nikon em câmeras SLR e sem espelho caiu para cerca de um quarto, cerca de metade de sua posição há uma década, de acordo com estimativas da empresa.

Especialistas do setor esperam que a principal rival da Nikon, a Canon, revele sua própria câmera full-frame sem espelho em breve, preparando o terreno para uma batalha tripla no mercado de fotografia profissional. Outras fabricantes de câmeras também têm intensificado os investimentos, e a Fujifilm Holdings anunciou no mês passado que aumentará em 70 por cento a produção de lentes em 2020 devido à crescente demanda por câmeras sem espelho.